Liberação de Pontos-Gatilhos através da Terapia Manual



A Terapia Manual é amplamente utilizada na desativação de pontos-gatilho, dentre elas, as técnicas de massagem profunda (compressão isquêmica) e liberação por pressão suave, que podem ser aplicadas isoladas ou associadas a outras técnicas.





A terapia manual sempre foi uma técnica essencial para a cura de diversas disfunções musculoesqueléticas, sendo hoje considerada uma área de especialização da fisioterapia. Essa técnica milenar de utilização das mãos serviu de base para o desenvolvimento da grande maioria de técnicas atuais. Estudos recentes têm demonstrado algumas respostas fisiológicas extraordinárias à terapia manual, seus efeitos podem ser vistos em vários sistemas: como as mudanças gerais no tônus muscular, atividades neuroendócrinas, as alterações de percepção de dor e a facilitação da auto regulação e cura.


O ponto-gatilho que é um ponto hipersensível localizado no músculo, quando pressionado mostra maior sensibilidade do que as zonas adjacentes e pode levar a dores referidas. Possui alguns padrões de acometimento conhecidos e, em decorrência disso, pode-se afirmar que ele é responsável por grande parte dos pacientes com dor crônica, pacientes com doenças do trabalho, esportistas e alguns casos de pessoas com dores agudas intensas. Estes pontos são chamados pontos-gatilho pois, como o gatilho de uma arma, “disparam” uma dor distante de sua localização.


O diagnóstico dos pontos-gatilhos é essencialmente clínico, sendo extremamente importante a anamnese e avaliação física bem realizada, a fim de identificar as características clínicas. Os pontos-gatilho são pontos encontrados nos tecidos moles miofasciais que apresentam hipersensibilidade, bandas tensas e dor referida, a qual pode ocorrer espontaneamente ou a digito-pressão. A palpação e o feedback do paciente são usados como meio de diagnóstico confiável para a identificação dos pontos-gatilho. Deve-se palpar a fim de verificar a presença de um nódulo ou uma banda rígida e observar se ocorrem espasmos à palpação. Os sintomas devem reproduzir os sintomas relatados pelo paciente. A pressão deve induzir a um padrão de dor referida. A presença de dor referida padronizada para cada músculo é uma forte condição sugestiva de ponto-gatilho, além de ser um dado importante que o diferencia do ponto doloroso (tender point).


Alguns estudos mostram que a técnica de liberação por pressão nos pontos-gatilho, conhecido também como dígito pressão, é efetiva para o tratamento destes pontos, o que inclui a diminuição do seu limiar de dor.


Uma estrutura submetida a uma carga compressiva (dígito pressão), sofrerá algumas alterações, tais como, ocasionará o encurtamento do tecido, e ficar mais largo, dessa forma aumentando a pressão no seu interior e afetando o fluxo de fluidos. Os eventos vasculares durante a compressão externa provavelmente são semelhantes aos que ocorrem durante a contração muscular. Sendo que à medida que o músculo é deformado por compressão, ocorre um colapso parcial de vasos sanguíneos e linfáticos, o que estimulará o fluxo venoso, mas reduzirá parcialmente o fluxo arterial.



marque uma consulta