Osteopatia Pediátrica



Quando a mãe se cuida , o bebê recebe esse cuidado !


O conceito de globalidade na Osteopatia para Gestantes nos permite refletir que a fisioterapia pélvica é muito importante , porém , vale lembrar que ela é somente uma das muitas abordagens que podemos oferecer nesse período tão importante , preparando a chegada do bebê . Você quer saber por quê? ​





​Essa abordagem osteopática inicia mesmo antes da gestação, auxiliando na fertilidade, reintegrando mobilidade e devolvendo função ao corpo como um todo . Desta forma, o bebê encontrará espaço em um ambiente neutro e seguro para chegar e se desenvolver .


Muitas mamães buscam esse tratamento osteopático que traz benefícios para conseguir engravidar , acessando a saúde e neutralidade necessárias para lidar com as ansiedades e medos durante os tratamentos , tentativas de fertilização e abortos . Olhar para isso , acolher todas essas sensações presentes reintegra a saúde da mãe , reconecta com o amor tornando todo o ambiente familiar mais saudável é favorável para a a chegada de um novo bebê .


Estar grávida é um presente divino . Gestar é um estado “de graça “ .

Gerar a vida nos prepara para o amor maior , a maternidade. E estar inteira nesse momento tem total relação com a presença amorosa do pai , de maneira que ele também faz parte e tem total importância nesse processo de “gerar e gestar” a vida . A integração do casal refletirá nesse “estado de neutralidade “ em que a mãe e o bebê se encontram .

Mamãe !!! É importante internalizar que esse tempo será precioso para sentir seu corpo se transformando , desacelerar sentido as diferenças que estão acontecendo na respiração e na digestão ;

Esse tempo de preparo e escuta do próprio corpo e emoções , será muito valioso na conexão e alinhamento entre mãe e bebê , contribuindo muito para o parto e , servindo como base no pós parto e para a amamentação .

A gestação é um tempo de transformação que prepara para o puerpério . O parto e a maternidade pedem entrega, e o nascimento do bebê é a manifestação da natureza que não poderemos controlar , de maneira que precisaremos nos preparar para essa “entrega total “.

O parto natural sem intervenções é o desejo das mamães bem informadas , pois fornece um ambiente ideal para o nascimento e desenvolvimento do bebê . Porém não poderemos controlar a natureza do parto; poderemos sim , nos preparar para ele , aceitando que não teremos esse controle, e assim, tudo fluirá melhor. Estar neutro permitirá que a sabedoria das forças naturais atuem.

Sabemos que esse alinhamento mãe e bebê , e o reconhecimento do próprio corpo serão fundamentais nesse processo de entrega.

Desta forma justificamos que essa abordagem integrativa , integra as técnicas respeitando a integralidade do ser ( mãe e bebê como um só corpo fluídico ) , essa prática é mais completa pois prepara o corpo físico para as mudanças , silenciando a mente e acolhendo as emoções da mulher .

Estar presente , facilita a comunicação entre a mãe e o seu bebê , preparando para a vida e a maternidade , e isso vai muito além do parto .

A abordagem sistêmica na Pediatria nos permite afirmar que , ser precoce é ser preventivo :


⁃ Os cuidados com o bebê começam na gestação e vai além do períneo e da pelves da mãe , incluindo a abordagem sistêmica , drenagem linfática , pilates , acupuntura, biodinâmica e craniosacral ,

⁃ A abordagem e indicação de uma avaliação após o parto( RN) nos permite atuar antes mesmo que os sinais e sintomas apareçam ,

⁃ É importante reforçar : vamos olhar para o desenvolvimento sensorial das crianças e saber ler essa linguagem pois os bebês também sentem dor .

⁃ Os medos , sensações e traumas vividos pela mãe e bebê , durante a gestação ou no parto, assim como , as compressões e tensões presentes no corpo facial do bebê ao nascimento podem ser tratadas através da Osteopatia Pediatrica em conjunto com Equipe Interdisciplinar especializada.



marque uma consulta